Por: Rodrigo Kroth | 11/10/2017

Para o treinador interino da Chapecoense, Emerson Cris, a derrota para o Botafogo foi injusta. Segundo ele, o resultado justo seria ao menos um empate. Foi a primeira derrota do Verdão no Campeonato Brasileiro sob o comando de Emerson. A outra, contra o Flamengo, foi válido pela Copa Sul-Americana.

Na coletiva após a partida, apesar da derrota de virada, Cris se mostrou satisfeito com o futebol apresentado, mas disse que os gols sofridos de cabeça foi estudado antes da partida. Além disso, ficou insatisfeito com os minutos de acréscimos no final do jogo. Ao total, foram seis a mais. A partida acabou aos 51.

“Dentro da proposta que a gente montou o jogo estava equilibrado. Sabíamos que 78% (aproximadamente) dos gols (do Botafogo) são de cruzamentos, de bola alçada. Sofremos onde tínhamos alertado que era o perigo. O acréscimo de seis minutos acho que foi exagerado”, explicou o interino.

Jandrei não fez nenhuma boa defesa na partida. No entanto, as duas bolas no gol, o Botafogo marcou. Por isso, para Cris, o empate seria o justo. “Pelas circunstâncias do jogo, o empate era o placar mais justo, e a gente contava muito com esse empate. Agora isso já faz parte do passado, e se preparar para o jogo de domingo contra o Flamengo”, afirmou.

Flamengo             

Domingo a partida é contra o Flamengo, na Arena Condá. Questionado sobre a obrigação de vencer, Emerson foi direto: “Não. O importante no campeonato, ainda mais nessa reta final, é somar pontos. A gente vinha de uma sequência boa, e natural que uma hora íamos perder. Colocar a cabeça no lugar, os pés no chão novamente”, pontuou.

Mudanças?

Perguntado sobre se haverá mudanças para domingo, o interino disse que essa questão será avaliada na chegada a Chapecó, após, com a participação do departamento médico, físico e fisioterapia. Contra o Flamengo, Moisés Ribeiro estará suspenso pelo terceiro cartão amarelo.